Ásia Laos Luang Prabang Pelo mundo Roteiro de viagem

Dicas de Luang Prabang, Laos: o que fazer, onde ficar, quando ir e mais

Amanda Antunes
Escrito por Amanda Antunes

Se você me acompanha no Instagram (@prefiroviajar), provavelmente, sabe que eu estive viajando por 80 dias pelo sudeste asiático e passei por países incríveis como Indonésia, Tailândia, Vietnã, Laos e muito mais. No Laos, eu visitei apenas Luang Prabang e fiquei 7 dias turistando pelos cidade e arredores. Foi uma viagem bem relax e já estou pronta pra compartilhar tudo com vocês!

No meu GUIA COMPLETO DE LUANG PRABANG você vai ler:

1. Sobre Luang Prabang e Laos
2. Visto para brasileiros
3. Como se locomover?
4. Dinheiro e câmbio
5. Internet
6. O que fazer?

7. Meu roteiro de 8 dias
8. Onde se hospedar?
9. Preço das comidas
10. Quanto tempo ficar?
11. Quanto custa?
12. Dicas e curiosidades

1. Sobre Luang Prabang, Laos

Um dos motivos dessa viagem ter sido bem relax foi o fato do Laos ser um país com pessoas que passam muita calma, serenidade e tranquilidade. Possivelmente, isso é reflexo da paz que eles podem ter agora após muitas e muitas guerras que aconteceram na região.

Luang Prabang é o principal destino quando se visita o país. Localizada no Norte do Laos, é considerada Patrimônio Mundial da Unesco e merece o título. Repleta de belezas naturais, pessoas gentis e uma interessantíssima carga cultural.

Apesar da intensa desigualdade social, que é muito aparente, você consegue encontrar alguns lugares refinados – herença da colonização francesa.

Idioma: A língua oficial é o Laociano, mas com inglês ou francês é possível se comunicar;
Moeda:
Kip, mas o Baht tailandês também é aceito;
Sistema político:
Regime socialista;
Religião:
O Budismo é a principal religião;


2. Visto para Brasileiros

Aqui, diferente de muitos países do sudeste asiático, o visto é pago, mas ainda é feito sem antecedência, no momento de entrada no país. É necessário apresentar o passaporte com validade mínima de 6 meses, a carteirinha de vacinação contra Febre Amarela, o formulário de entrada preenchido e uma foto 3×4. Tendo isso tudo, o valor fica em 30 dólares e o visto é de 30 dias. Se você não tiver a foto com você, fica um pouco mais caro.


3. Como se locomover?

Saindo do aeroporto

A opção que usei foi uma van dividida com outros viajantes que saiu 50.000 kip por pessoa. A van te deixa na porta do seu hotel ou endereço solicitado. Na volta, eu negociei 25.000 kip por pessoa e o valor ficou ótimo!

Tuk Tuk

Dentro da cidade, o transporte mais usado é o Tuk Tuk. Basicamente, é um táxi coletivo que comporta até 6 pessoas. Você encontra vários pela rua e, além de usar para trajetos curtos, pode também negociar os passeios combinando com o motorista o transporte de ida e volta e ele te espera na atração.


4. Dinheiro e câmbio

A moeda local é o KIP e a conversão do dólar estava 8,600. O valor do aeroporto é o mesmo das casas de câmbio do centro, então fica mais prático trocar tudo na chegada do que procurar casas de câmbio durante os seus passeios.


5. Internet

O meu chip de internet custou 30.000 KIP. Eu comprei o meu chip no centro de Luang Prabang, mas precisamente, em uma das muitas banca de rua onde tem as casas de câmbio e paguei 10.000 KIP pela recarga de 5GB válidas para 3 dias e mais 20.000 KIP o chip.


6. O que fazer?

Primeiramente, a atração cultural mais bonita e energética de Luang Prabang é a Ronda das Almas, também chamada Tak Bat. Uma cerimônia budista que acontece diariamente, às 6h da manhã, quando os monges saem nas ruas para recolher a comida oferecida a eles. As pessoas, ajoelhadas nas calçadas, entregam suas oferendas aos monges.

Outra atividade é caminhar às margens do Rio Mekong, é um ótimo passeio à qualquer hora do dia. Eu fiz durante a noite, mas a vista com a luz do dia deve ser linda com os barquinhos coloridos que passam por ali.

As construções mais imperdíveis da cidade, certamente, são as do Palácio Real, onde agora abriga o Museu Nacional de Luang Prabang – vale a visita! Mas não deixe também de fazer um passeio pelos principais templos, como Wat Mai, Wat Wisunalat e Wat Xieng Thong.

Terminar o dia no Monte Phou-Si, uma colina de aproximadamente 100 metros de altura, vendo o pôr do sol é uma ótima pedida!

Por fim, não poderia deixar de falar das duas cachoeiras mais famosas de Luang Prabang. A Kuang Si Falls, a maior delas, e a Tad Sae, menor mas tão linda quanto. Você descobre todas as informações sobre as duas, como onde fica, como chegar e quanto custa, dando play nos vlogs abaixo:


7. Meu roteiro de 7 dias

A seguir, eu listei pra vocês o meu roteiro dia-a-dia em Luang Prabang. Como eu disse anteriormente, eu tirei um tempo para descansar e até repeti uma cachoeira. Foi tempo suficiente para curtir as atrações principais e ainda dar uma relaxada.

  • Dia 1: Chegada + noite no old quarter e caminhada pela orla do Rio Mekong
  • Dia 2: Passeio até a Cachoeira Tad Sae e caiaque no Rio Khan + pôr do sol Rio Mekong
  • Dia 3: Passeio até Kuang Si de Tuk Tuk
  • Dia 4: Passeio a pé pelos templos + pôr do sol Monte Phou-Si
  • Dia 5: Passeio até a Cachoeira Tad Sae (repeti porque amei)
  • Dia 6: Golden Temple + Utopia Bar + Boliche
  • Dia 7: Dia livre e aeroporto

8. Onde se hospedar?

Eu fiquei hospedada bem ao lado do Morning Market bem pertinho do famoso Rio Mekong. Como a cidade é muito pequena, acaba sendo tudo muito perto de qualquer maneira. Alguns lugares bacanas de se hospedar são:

Booking.com: Sunrise Garden House; Villa Boua Thong Hotel; Ananta Villa; Villa Sirikili Hotel Luang Prabang; Little Freedom Friendlys Place;

Airbnb: Lao Spirit Bungalow; Private Apartment in Luang Prabang; Cozy House in the Historical Centre of Town; Spacious, central, family-friendly home;

Dica: Prefere um lugar mais reservado? Ganhe R$130 de desconto na sua primeira reserva no Airbnb. Clique aqui e use o meu cupom de desconto!!!


9. Preço das comidas

A seguir, listei alguns preços de comidas de rua bem típicas que vi durante a minha passagem por Luang Prabang, lembrando que 1 dólar era equivalente a 8.600₭.

  • Panqueca de banana com Nutella – 10.000₭
  • Suco da fruta – 10.000₭
  • Peixe assado – pequeno 20.000₭, médio 30.000₭ e grande 50.000₭
  • Baguete recheada – 15.000₭ na rua e 20.000₭ em restaurante
  • Waffle de coco – 5.000₭
  • Castanhas e oleaginosas – 5.000₭
  • Comida buffet vegetariano – 15.000₭
  • Salada de fruta com iogurte – 20.000₭
  • Omelete com baguete – 25.000₭

10. Quanto tempo ficar?

Eu optei por ficar 6 dias inteiros em Luang Prabang para relaxar um pouco e não fazer nada correndo. Mas, na minha opinião, se você tiver menos tempo 3 dias dá tempo o suficiente para conhecer as principais atrações da cidade!

Muitas pessoas optam por ficar apenas 2 dias e super funciona também. Vale selecionar as principais atrações, chegar bem cedinho na cidade e ir seguir viagem na manhã seguinte ou até mesmo de madrugada usando ônibus noturnos.


11. Quanto custa?

Durante a viagem, eu registrei os meus gastos individuais e, a seguir, eu vou listar meu orçamento nesses 7 dias que estive em Luang Prabang e arredores.

Alimentação: R$ 246
Tranporte: R$ 22
Passeios: R$ 175
Hospedagem: R$ 295 (dividido por dois)
Compras: R$ 15
Chip internet: R$ 28
Visto: R$ 5
__________________________
TOTAL = R$ 786 por pessoa / R$ 112 por dia

Dica: Não corra o risco de precisar de muito mais dinheiro que isso! Esteja protegido contra possíveis eventualidades garantindo um seguro viagem sempre. Eu recomendo que você compare diferentes seguradoras na Seguros Promos para encontrar o plano ideal pra você!


Dicas e curiosidades

  • As tomadas variam, mas as mais comuns são as de dois pinos redondos, como antigamente era o padrão no Brasil, e dois pinos achatados, que é o padrão dos Estados Unidos. De todo modo, o ideal é levar um adaptador universal para garantir;
  • A voltagem das tomadas é de 250v;
  • Se você for chegar de ônibus, saiba que os veículos não são muito confortáveis e as estradas sinuosas. Além disso, é preciso pagar um pouquinho a mais para o visto via terrestre;
  • O inglês não é tão falado na região ainda, mas com paciência e um Google Tradutor a sua viagem será um sucesso;
  • O índice de criminalidade é muito baixo, mas, ainda assim, vale ficar atento com seus pertences como em qualquer viagem;

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: TourOn e Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguro e Seguros Promo
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Dinheiro pro exterior: Transferwise

Sobre o autor

Amanda Antunes

Amanda Antunes

Olá! Eu sou Amanda. Sou publicitária, criativa e apaixonada por fotos e viagens. Ao todo foram 3 intercâmbios e 42 países visitados. São muitas histórias para contar, porque eu Prefiro Viajar!

Deixe um comentário