Ásia Indonesia Komodo Pelo mundo Roteiro de viagem

Parque Nacional de Komodo: expedição de barco 3 dias e 2 noites!

parque nacional de komodo
Amanda Antunes
Escrito por Amanda Antunes

Pensa em um sonho realizado! Quem me acompanha no Instagram (@prefiroviajar) sabe que eu viajei 3 meses pela Ásia e passei por diversos países incríveis. Um deles foi a Indonésia e, eu tive o enorme prazer de conhecer o famoso Parque Nacional de Komodo!

A seguir, eu vou compartilhar com vocês todos os detalhes de um dos lugares mais incríveis que já visitei.

No meu GUIA COMPLETO DE KOMODO você vai ler:

1. Sobre o Parque Nacional de Komodo
2. Como chegar?
3. Moeda e câmbio
4. Quanto tempo ficar?
5. Visto
6. Seguro Viagem
7. Quando ir?
8. Onde se hospedar?
9. Liveabord: expedição de 3 dias 
10.
Como contratar?
11.
Quanto custa?
12.
Dicas extras


Sobre o Parque Nacional de Komodo e o Dragão de Komodo

Fundado em 1980 e considerado Patrimônio Mundial e Reserva da Biosfera pela UNESCO, o Parque Nacional de Komodo foi criado para proteger o a fauna e flora local, onde espécies muito curiosas, como o Dragão de Komodo (o maior lagarto do mundo, extremamente venenoso e letal), são facilmente encontrados e preservados.

O Parque também ganhou muito destaque nos últimos anos pela sua vida marinha, com enormes recifes de corais e mais de 1.000 espécies de peixes e esponjas, sem falar dos tubarões e das famosas Mantas que fazem do Parque de Komodo a sua casa.

Vale lembrar que a área de preservação do parque, abrange 3 ilhas principais: Komodo, Rinca e Padar, ótimas para quem gosta de fazer trilha, mergulho e busca um contato direto com uma natureza bastante preservada.


Como chegar no Parque Nacional de Komodo?

Para chegar até a ilha de Komodo, eu precisei pegar um voo até Dempassar (Bali) e de lá voei direto para Labuan Bajo (uma comunidade de pescadores local). Eu comprei a minha passagem com uma cia aérea chamada Garuda e o meu voo custou 153 dólares ida e volta.

O trajeto não demorou mais do que uma hora e meia e achei o voo bem tranquilo. Mas lembre de comprar o seu voo com antecedência, não saem muitos voos por dia para Labuan Bajo e, essa é a única opção (de barco não é muito seguro) para chegar no Parque!


Moeda e câmbio

Como eu cheguei em Dempassar muito próximo ao meu voo para Lubang Bajo, eu tive que trocar Dólar para Rúpia (moeda local) diretamente na ilha. A cotação estava 14.100 rúpias para 1 dólar, uma cotação bem melhor do que no aeroporto de Bali, mas sei que em Kuta, por exemplo, a cotação é mais favorável.


Quanto tempo ficar?

Como desde o começo o meu objetivo era fazer uma expedição de barco ou liveabord em inglês, eu sabia que o tempo ideal para ficar em Komodo era de 4 a 5 dias inteiros (sem contar com os deslocamentos). O Parque é muito grande e todos os passeios (mesmo para quem vai ficar hospedado em Labuan Bajo) duram o dia inteiro.


Visto

A parte legal de ser brasileiro são os vistos para a Ásia. Assim como em vários países, na Indonésia nós brasileiros podemos ficar até 1 mês sem necessidade de visto especial ou taxas. O visto você tira assim que desembarca no país. Passa pela imigração com o seu passaporte e pronto! É super fácil e tranquilo!


Seguro Viagem

Se você pensa em viajar para as Filipinas, recomendo demais a contratação de um seguro viagem. Como eu falei anteriormente, você ira usar bastante motos para se locomover e irá se alimentar de coisas totalmente diferentes da sua rotina. Eu fiz o seguro AT 40 inter da Assist Trip no site da Seguros Promo com um super desconto e para 1 mês de viagem, não paguei nem R$ 200.

DICA: Ganhe até 10% de desconto no seu Seguro Viagem. Clique aqui e garanta 5% com o cupom PREFIROVIAJAR5, para ganhar mais 5% é só pagar em boleto!


Quando ir?

Como eu comecei a viajar pela Ásia no final de novembro, eu cheguei no Parque Nacional de Komodo em dezembro, logo quando a temporada de chuva começa no país. Entretanto, eu segui as dicas de um amigo indonésio e segui a minha viagem. Como ele disse, o tempo estava bem ameno e eu só peguei 1 dia nublado durante o tempo que estava por lá.

No geral, a melhor época pra visitar o Parque Nacional de Komodo são nos meses mais secos que são: abril a junho ou setembro a novembro. Lembrando que julho é altíssima temporada e entre janeiro e março, dependendo das chuvas, os passeios podem acabar sendo cancelados.


Onde ficar?

Se você pretende visitar o Parque Nacional de Komodo, certamente, você irá se hospedar em Labuan Bajo. Apesar de ser bem simples, a ilha conta com opções de hospedagem bem bacanas e até em conta.

Dormitório Green Hill

Eu fiquei hospedada em um hostel que recomendo bastante chamado Green Hill Bed Station. Ele é todo novinho, super limpo, o banheiro é mega espaçoso e todas as camas tem cortinas, toalha, luminária, tomada e transfer gratuito até o aeroporto. Achei o máximo! A melhor parte é o valor da diária, apenas 10 dólares!

Além disso, o centro de Labuan Bajo fica bem perto do hostel e por lá você encontra lojas, restaurantes e mercadinhos. Achei a localização ótima!


3 dias de Liveabord (XP Flores)

Quando eu comecei a pesquisar sobre o que fazer no Parque Nacional de Komodo, eu logo encontrei as opções de expedições de barco que são oferecidas em Labuan Bajo. Resumidamente, você pode contratar passeios bate e volta ou ficar à bordo navegando e conhecendo lugares incríveis pelo caminho. Adivinha qual opção eu optei?

Bom, cerca de 7 dias antes da viagem, eu entrei em contato com a XP Flores para reservar a minha expedição. O grupo tinha cerca de 7 pessoas e optei pelo roteiro de 2 noites e 3 dias, mas super recomendo o de 3 noites e 4 dias.

Dia 1

Por volta de 7:30, o guia da XP Flores foi me buscar no meu Airbnb em Ludang Bajo e seguimos para o porto. Ah! Para o passeio eu levei todas as minhas malas, por isso, estar com o mochilão foi uma mão na roda!

A primeira parada do dia foi na Ilha Kanawa. Para chegar até lá navegamos cerca de 1:30 saindo do porto de Ludang Bajo. Fizemos um snorkel maneiríssimo, com direito ao Nemo e duas tartarugas, além de muitos corais.

Ficamos mais uns 20 minutinhos na praia e seguimos para o almoço que foi bem servido. Entre as opções de comidas havia noodles, frango, salada de legumes, tofu, melancia e arroz.

almoço no barco komodo

Em seguida, fomos para a ilha Small Sebayur onde quem era certificado em Padi podia mergulhar e quem não tinha ficava livre para o snorkel.

Para fechar o dia com chave de ouro, fomos para a Ilha Pirata onde fica o camping da XP Flores. O quarto é um bangalô aberto no topo da colina de frente para o mar e tem um wifi bem básico disponível na recepção, onde o jantar e o café da manhã são servidos.

Dia 2

No segundo dia, o café da manhã foi bem cedinho e 7:30 seguimos para o Parque Nacional de Komodo, o trajeto durou cerca de 2:00 de barco. Para entrar no parque, pagamos a taxa de 385.000 rúpias por pessoa (não incluída o valor do passeio) e fizemos a trilha média do parque!

café da manhã xp flores
Café da manhã

Logo de cara encontramos 2 dragões de Komodo e de brinde ainda vimos um bebezinho!!! Uma graça, pena que é perigoso (risos).

Depois da caminhada, hora do almoço no barco e seguimos navegando por mais 40 min até a Ilha Siaba onde a galera pode fazer snorkel e mergulho. Nesse local, você consegue ver muitas tartarugas, é incrível.

Hora de voltar pra casa e apreciar o fim de tarde do nosso camping. 7:30 foi servido o jantar!

Pirate Island

Dia 3

No terceiro dia, a gente se despediu da melhor maneira possível. Acordamos bem cedinho, fizemos o check-out da Pirate Island e seguimos para a famosa ilhota The Rock, um lugar lindo para fazer snorkel e mergulho para quem é certificado.

Depois da primeira parada, seguimos para a atração mais esperada: o Manta Point. Sério, que lugar SENSACIONAL ! Lá eu realizei o sonho de mergulhar e ficar bem pertinho das arraias gigantes.

Nessa parada, quem tem o PADI também tinha a opção de pagar 500.000 rúpias por mergulho e ver as mantas bem de pertinho.

Antes do almoço, fizemos uma paradinha de 30 minutos em uma praia no meio do mar, era outra ilhota super fofa. O sol estava a pino e a água azul de doer os olhos! Lá mesmo almoçamos no barco e demos uma relaxada antes de ir para a Ilha Rinca.

ilha komodo indonesia

A ilha de Rinca faz parte do Parque Nacional de Komodo e por lá, foi o lugar que eu mais vi dragões de Komodo! Sério, antes mesmo de entrar no parque, eu vi 3 deles e ainda tinha uns búfalos tomando um banho de lama delicinha pra refrescar.

dragao de komodo rinca

Dessa vez, a entrada do parque custou 295.000 rúpias e a trilha foi bem suave, sem muito sobe e desce. E, por lá nós vimos muitos dragões de Komodo, bem mais do que no dia anterior.

komodo por do sol
Pôr do sol com a revoada de morcegos

Por fim, pra fechar o dia com chave de ouro, fomos curtir o pôr do sol mais lindo da viagem, o céu trocou de cor e foi uma EXPLOSÃO de cores de arrepiar! Ah! Nesse ponto, todo os dias você consegue observar a revoada de Fly Floxes ou morcegos, como conhecemos no português, que tomam o céu e saem para caçar e se alimentar durante a noite. É a coisa mais linda de se ver!

Mirante de Padar Island. Fonte: XP Flores

Atenção: por questão de TEMPO eu não pude visitar a famosa Padar Island que é o cartão postal de Komodo. Lembrando que para chegar até o topo da ilha e fazer a famosa foto, você terá que fazer uma trilha mediana.


Como contratar o passeio?

Para fazer esse tour, eu escolhi a empresa Flores XP que são especialistas nesse roteiro. Eles oferecem uma estrutura simples, mas bem completa para os viajantes, no passeio estão incluídas todas as refeições do dia, os equipamentos de snorkel e mergulho são todos muito novos, sem falar da Pirate Island que é uma gracinha.

Barco da XP Flores

O passeio pode ser contratado diretamente no site deles ou em uma das agências da ilha. O meu tour foi o Dragon Tour de 2 noites e 3 dias, mas super recomendo o Padar Tour também, que vai até o cartão postal da ilha. Infelizmente, eu não tive tempo de ir até lá dessa vez, mas essa é mais uma desculpa para voltar a Komodo!


Quanto custa?

Quer saber quanto eu gastei durante a viagem? A seguir, eu fiz uma lista com todos os gastos dos 4 dias que estive na ilha. Lembrando que os gastos abaixo são para apenas 1 pessoa.

Hospedagem: 2 noites Green Hill Bed Station (14 dólares)
Aéreo: 153 dólares
Tour de 3 dias: 340 dólares
Entradas Parque Nacional: 48 dólares
Alimentação: 10 dólares
————————————
TOTAL = 565 dólares


DICA: Ganhe R$ 130 de desconto na sua primeira reserva no Airbnb. Clique aqui e use o meu cupom de desconto!!!

Mais dicas e curiosidades

  • O chip que é vendido na ilha é mais barato do que no aeroporto de Denpassar, vale comprar por aqui;
  • Na ilha, eles aceitam cartão, mas não vi máquinas ATM para sacar;
  • Use e abuse do protetor solar e da blusa com proteção UV, o sol na Indonésia é bem forte!

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: TourOn e Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguros, SafetyWing e Seguros Promo
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Dinheiro pro exterior: Transferwise

Sobre o autor

Amanda Antunes

Amanda Antunes

Olá! Eu sou Amanda. Sou publicitária, criativa e apaixonada por fotos e viagens. Ao todo foram 3 intercâmbios e 42 países visitados. São muitas histórias para contar, porque eu Prefiro Viajar!

3 Comentários

  • Komodo é uma área fantástica para um refúgio tropical, eu amei minhas férias no ano passado! Eu tirei tantas fotos ao mergulhar em Batu Moncong, é um lugar fascinante para fotografia subaquática. e esses dragões, uau! As criaturas terrestres mais surreais que encontrei.

  • Oi Amanda! Qual a antecedência que você comprou as passagens pela Garuda? Estou vendo agora e está muito caro, cerca de R$950,00 por pessoa. Você comprou pelo site deles? Pretendo ir em Outubro então não faço a menor ideia se isso vai baixar ou não 🙁

  • oi Amanda! sempre acompanho seus relatos e fico ligadinha no instagram, me diz uma coisa? nós vamos para komodo em novembro e quero fazer passeios de um dia só (ficando o dia todo no passeio mas voltando para dormir no hotel), vc acha que consigo preços melhores por não dormir a bordo e essas coisas? achei o passeio que vc fez bem caro. e tem muitas pessoas que oferecem esses passeios pelas ruas, posso deixar pra comprar quando chegar? é preciso contratar guia? podemos ficar o tempo que a gente quiser no parque ? desculpa te encher de perguntas, mas são muitas dúvidas.

Deixe um comentário