Ásia Pelo mundo Tailândia

24 coisas que você deve saber antes de viajar para Tailândia

maya bay viajar pra tailandia
Amanda Antunes
Escrito por Amanda Antunes

Como muitos de vocês já devem saber, eu acabei de voltar de um super mochilão de 20 dias pela Ásia e estou fervendo de dicas para dar para vocês. Recebi muitos pedidos ao longo da viagem pelo nosso instagram (@prefiroviajar), então lá vai o primeiro artigo do especial Tailândia.

Que tal começar com a lista de 24 coisas básicas que você deve saber antes de viajar para Tailândia? Eu listei a seguir tudo que eu aprendi e fez muita diferença da minha viagem. Bora conferir!

1. Visto

Para turismo, nenhum brasileiro precisa de visto para viajar para Tailândia. Você precisa levar apenas um passaporte com pelo menos 6 meses de validade, preencher os formulários de imigração e apresentar a sua passagem aérea. Para turismo, você pode permanecer no máximo 90 dias no país e cada vez que você sai e entra da Tailândia, o seu visto é renovado.

Já acompanha o nosso Instagram? Segue lá @prefiroviajar!

Dica: Muitas vão para o Laos, Camboja e Vietnã, retornam para a Tailândia e ficam mais tempo por lá. É bem tranquilo. Se você estiver aguardando uma conexão entre os seus voos, você também pode aproveitar para passear pela Tailândia. Fizemos isso em Bangkok, colocamos trânsito no endereço do hotel solicitado pela imigração e foi ótimo. Conseguimos ir até Ayutthaya!

2. Melhor época para ir

Na Tailândia, o clima é úmido e quente o ano inteiro. Mas as monções, fazem com que em certas épocas do ano chova bastante e muitas cidades acabam alagadas. As chuvas são mais comuns entre julho e outubro, mas em 2017 fortes chuvas em janeiro e dezembro estragaram os planos de muitos turistas.

Em geral, a melhor época para visitar a Tailândia é entre novembro e fevereiro, a temperatura é ótima, mas também é alta temporada. Entre março e maio, apesar de ser um período longe das monções, dizem que faz MUITO calor e a umidade sobe bastante.

3. Vacina da febre amarela é obrigatória

Sim! Você deve tomar a vacina da Febre Amarela pelo menos 10 dias antes da viagem e você precisa do Certificado Internacional (um amarelinho) que comprove isso. Sem ele você é proibido de entrar na Tailândia.

Dica: Antes de ir para imigração, você PRECISA passar pelo Health Center pra mostrar o certificado. Lá eles vão carimbar o seu formulário e só depois disso você deverá seguir para a imigração e controle de passaporte. (Fique muito ligado nisso para não pegar fila 2 vezes!)

Veja também: Roteiro de 20 dias por Dubai, Tailândia e Camboja

4. Moeda e câmbio

A moeda na Tailândia é o Baht e por lá eles só aceitam dólar e euro. Então, nada de levar real. Um dólar equivale a mais ou menos 34 baht e notas de $ 100 são mais valorizadas por lá. Então leve dinheiro em espécie, notas altas de dólar que a sua cotação será bem melhor.

Dica: Evite ao máximo trocar seus dólares no aeroporto. A cotação é bem ruim.

5. Roupas x templos

A Tailândia é um país repleto de templos de cair o queixo. Para visitá-los você deverá ir com os ombros e joelhos e pés cobertos.  Isso serve para mulheres e homens.  Alguns lugares aceitam vestidos longos, lenços nos ombros e chinelos, mas outros pedem calças largas, sapatos fechados e blusas de manga como o Grand Palace em Bangkok.

Em geral, achei os tailandeses bem discretos muito serenos (não falam muito alto). Vi muitos de preto, em respeito ao luto da morte do rei e não vi muitas demonstrações de afeto em público de casais.

6. Idioma

O idioma oficial do país é o Tailandês, mas diferente do Camboja, muitos Tailandeses não falam NADA de inglês. Então, prepare-se para as mímicas. Até quem trabalha com turismo tem certa dificuldade! Então é só usar o jeitinho brasileiro, associado a paciência que dá tudo certo!

7. Transporte na Tailândia

No geral, usei 3 tipos de transporte na Tailândia: táxi, uber e tuk tuk e aprendi algumas lições.

Uber: Eu amei andar de Uber em Bangkok e Chiang Mai, mas nas demais cidades ele não estava disponível e eu acabei pagando IOF no Brasil pelas corridas.

Táxi: Os motoristas não usam o taxímetro. TODOS se recusaram a usar e queriam fechar preços fixos. Não tive problemas e sempre consegui negociar, mas achei muito estranho. Ah, nos aeroportos tem mais oferta de táxis, mas consegui pegar uber tranquilamente.

Dica: Muitos Táxis fazem passeios turísticos com você por o preço de uma diária. Cabem até 4 pessoas no carro e eles cobram cerca de 3.000 THB. Vale muito a pena!

Tuk Tuk: Bom, o Tuk tuk é de longe a opção mais legal e mais cara de transporte. Eles cobram preços exorbitantes e você tem que chorar muito. Ouvi falar de pessoas que caíram em furadas com motoristas dizendo de atrações fechadas ou levando as pessoas em lojas esquisitas. Eu graças a deus dei muita sorte e não presenciei nada.

8. Comida e água

Esse é um tópico que dá medo em muita gente. Muitos viajantes acabam passando mal com certos alimentos, temperos e até bebidas vendidas na rua. Eu não tive nenhum piriri e acho que o grande truque foi: NUNCA BEBER ÁGUA QUE NÃO FOSSE DE GARRAFA. Até para escovar os dentes eu usava água mineral.

Outra coisa importante, é escolher bem onde e o tipo de comida que você vai comer. Em barraquinhas, eu comi muita panqueca de banana com nutella e pad thai (macarrão tradicional) de legumes. Fique de olho nos lugares que tem bastante turistas, geralmente esses não dão muito problema.

9. Companhias aéreas

Como eu tinha apenas 20 dias, fiz toda os trechos internos da Tailândia de avião. Voei de NokAir, AirAsia e Thai Smile. Gostei de todas, mas AMEI, a Thai Smile… eles deram até sorvete de lanche! Além dessas cias aéreas, você pode voar de Thai Airways e Bangkok Airways.

10. Dirigindo na Tailândia

De verdade, eu não recomendo tentar dirigir na Tailândia! O trânsito é com a mão invertida como no Reino Unido e eles dirigem loucamente. As famosas scooters são alugadas até sem carteira de motorista, mas eu achei meio loucura andar de carro por lá!

11. Gorjetas

No geral, nunca fui indagada sobre gorjetas, apenas nos restaurantes dos hotéis, onde eles cobram uma taxa de serviço e mais impostos (VAT).

12. Papel higiênico e banheiro

Essa dica é essencial. Os banheiro na Tailândia, principalmente de estrada, não tem papel higiênico. Ter um lencinho na bolsa é essencial. Eles usam aquele banheiro antigo no chão que você tem que jogar água com baldinho, sabe?

13. Negocie sempre

Tudo na Tailândia é negociável. Os preços para turistas são até 60% mais caros. Então SEMPRE pechinche! Jogue para metade do preço que a negociação será boa e você conseguirá um bom desconto. Inclusive com tuk tuks e taxistas!

14. Massagem é super barato

É quase que inacreditável o preço da massagem na Tailândia. Em Chiang Mai (lugar mais barato), tinham massagem de 1 hora por 180 THB. Isso equivale a R$ 15 gente! Os tipos de massagem variam, tem reflexologia nos pés, massagem nos ombros, cabeça e costas, com óleo e sem óleo… e por aí vai.

Dica: O lugar que eu mais gostei da massagem foi na escola de massagem do Wat Pho em Bangkok. É um pouco mais cara, mas é MARAVILHOSA. Já os lugares mais caros para fazer massagem foram Ko Phi Phi e Krabi. Então se jogue em Chiang Mai e Bangkok!

15. Tolerância zero a drogas

Aposto que você ja ouviu falar da história do brasileiro que foi pego com drogas e teve pena de morte na Tailândia. Então,  o porte de drogas, mesmo que em mínimas quantidades, é considerado algo MUITO grave.

Dica: Aconteceu comigo em Bamboo Islands uma coisa que poderia ter acabado com a minha viagem. Eu e meu namorado,  pegamos o nosso barqueiro fumando maconha com uns “amigos” em nosso barco.

Existe um esquema famosos que os barqueiros oferecem drogas para você e quando você pega na parada o guardinha aparece e te pede um dinheiro ALTO para te liberar. Estávamos alertas e ficamos bem longe. Não deu outra, em menos de 5 minutos apareceu um guarda rondando a região.

16. Criminalidade

Apesar da criminalidade ser muito baixa nos lugares que passamos, vi muitos avisos de batedores de carteiras em pontos turísticos. Como boa carioca, fiquei bem alerta e não tive nenhum problema. Saí a noite com a câmera no pescoço, voltei andando para casa com meu namorado e não tive o menor problema! O número da Polícia Turística da Tailândia é 1155.

17. Melhores lugares para festas

Falou em Tailândia falou em festa. Aposto que você já ouviu falar da Full Moon de Koh Phangan, da Khao San Road em Bangkok e das baladas na praia de Koh Phi Phi. Bom, esses dois lugares são os mais famosos para quem curte festa.

Elas duram até umas 2 da manhã e a galera costuma beber muitos buckets recheados de vodka, whiskey e outros destilados. Mas se liga: muita gente é furtada, inclusive dentro dos hostels. Todo cuidado é pouco!

18. Religião

Na Tailândia, existem duas religiões mais expressivas: o Budismo e o Islamismo. Com tantos templos e monges, muitas pessoas ficam chocadas com o fato de grande parte da população ser Islâmica. Em Ko Phi Phi, por exemplo, o Islamismo é predominante e você vê muitas mulheres  muçulmanas com véus andando pelas ruas e praias.

19. Monarquia e rei

Apesar da Tailândia não ser o primeiro país com Monarquia que visito, devo confessar que fiquei um pouco impressionado. O rei Bhumibol Adulyadej morreu em outubro de 2016 e por toda parte você encontrará fotos do rei, homenagens e as pessoas não gostam muito de tocar no assunto por lá.

20. Tsunamis x rotas de fuga

Quem não lembra do Tsunami que devastou Ko Phi Phi? Foi uma grande tragédia e hoje em dia, apesar de não haver registros de terremotos significativos na Tailândia, todas as praias de Koh Phi Phi possuem uma rota de fuga em caso de Tsunamis. Em todas as praias você encontrará placas de orientação e tem turista que usa essas trilhas até para tirar fotos do alto as montanhas!

21. Frutas e sucos

Os tailandeses consomem muitas frutas, muitas mesmo. Em toda esquina, você encontrará abacaxis, melancias, côco e shakes de frutas bem baratos! Eu provei, achei bem gostoso, mas fiquei bem atenta à água que eles estavam utilizando para o shake. Pedi algumas vezes que fosse usado apenas o suco da fruta mesmo!

22. Tomada

As tomadas na Tailândia são parecidas com a do Brasil, mas peguei alguns pinos bem “largos” e só consegui usar as tomadas com o adaptador universal. Eles vendem lá super baratinho, então foi tranquilo. Ah! A voltagem padrão na Tailândia é 220V.

23. Passeios

Muitos passeios são super disputados pelos turistas. Como o passeio que te leva para dormir em Maya Bay ou te leva para cuidar de elefantes no Elephant Nature Park em Chiang Mai. Se você pretende fazer algum deles, sugiro que reserve com, no mínimo, 1 mês de antecedência, pois eles esgotam muito rápido!

Obs: Adoramos o blog Esse Mundo é Nosso e eles tem o um artigo mara sobre Maya Bay! Vale a pena conferir!

24. Seguro viagem

A primeira coisa que fiz antes de ir para a Tailândia foi o meu seguro. Eu sou muito medrosa e já passei por várias situações em que o seguro viagem foi essencial. Paguei menos de R$ 120 por 20 dias de viagem e fiquei bem tranquila. Afinal, quase ninguém falava direito inglês e contar com um atendimento 24h era reconfortante!

Websérie de 20 dias pela Tailândia


Curtiu o vídeo? Assine agora o canal do Prefiro Viajar no Youtube!

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: TourOn e Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguro e Seguros Promo
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo , Voopter e Decolar.com
 Aluguel de carro: Rent Cars e ReserveCar
 Dinheiro pro exterior: Transferwise

Sobre o autor

Amanda Antunes

Amanda Antunes

Olá! Eu sou Amanda. Sou publicitária, criativa e apaixonada por fotos e viagens. Ao todo foram 3 intercâmbios e 24 países visitados. São muitas histórias para contar, porque eu Prefiro Viajar!

10 Comentários

Deixe um comentário