Ásia Kuala Lumpur Malasia Pelo mundo Roteiro de viagem

Kuala Lumpur: o que fazer, roteiro, dicas, preços e mais!

kuala lumpur malasia
Amanda Antunes
Escrito por Amanda Antunes

Quem me acompanha no Instagram @prefiroviajar, sabe que eu fiz uma super viagem de 3 meses pelo sudeste asiático e conheci lugares bem legais. Um deles foi Kuala Lumpur e, a seguir, eu vou compartilhar com vocês todas as minhas AmanDICAS da cidade. Bora conferir?

No meu GUIA COMPLETO DE KUALA LUMPUR você vai ler:

1. Sobre Kuala Lumpur
2. Visto para brasileiros
3. O que fazer?
4. Onde ficar?
5. Quando ir?
6. Quanto tempo ficar?
7. Quanto custa?
8. Dicas e curiosidades


Sobre Kuala Lumpur

Considerada a maior cidade da Malásia, Kuala Lumpur ou KL é uma cidade cosmopolita. A região metropolitana abriga mais de 7 milhões de habitantes e, diferente do restante da Malásia, a maioria da população pertence a etnia malaio-chinesa, seguidos dos malaio-indianos.

Seu nome significa confluência enlameada por, antigamente, ser sede de minas de estanho. Após diversas guerras, a cidade voltou a crescer, foi dominada, foi capturada e, apenas a partir de 1972, virou uma cidade livre novamente.

Política

Por ter se tornado a base do Grã Bretanha no comércio com a Ásia, a cidade ainda carrega algumas heranças britânicas como o regime parlamentarista baseado no Sistema Westminster. O parlamento segue o formato bicameral, tendo tanto o Salão Nacional, quanto o Salão do Povo.

Moeda

A moeda oficial em Kuala Lumpur é o Ringgit Malaio (MYR). Essa é a moeda que você precisará trocar para utilizar no país. Eu trouxe dólares e troquei apenas o essencial no aeroporto. Como eu sempre uso o app conversor de Moedas XE no meu celular, eu consultei o aplicativo e vi que a conversão do aeroporto era muito baixa e decidi trocar apenas o que iria utilizar para chegar no apt que aluguei no Airbnb.

No centro de Kuala Lumpur, perto das Petronas, tem muitas casas de câmbio com cotações bem boas (tem até dentro do shopping das Petronas). Troquei meu dinheiro lá e foi bem tranquilo. Recomendo.

Religião

A primeira coisa que reparei ao chegar em Kuala Lumpur, foi como a cidade é cosmopolita, me lembrou até um pouco de Singapura. Fui pesquisar mais sobre e descobri que cerca de 40% da população de Kuala Lumpur, é Budista e mais 40% é Muçulmana. Os Cristãos e Hindus representam  8,7% dos habitantes e 5,2% da população, respectivamente.


Visto para brasileiros

Como já falamos em outros artigos, de maneira geral, a entrada para o sudeste asiático é muito tranquila para brasileiros. Não é necessário visto prévio para a Malásia, mas você vai precisar que seu passaporte tenha pelo menos 6 meses de validade, apresentar o Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela, preencher um formulário na hora e pronto! Você poderá ficar por até 90 dias lá.

DICA: Ganhe até 10% de desconto no seu Seguro Viagem. Clique aqui e garanta 5% com o cupom PREFIROVIAJAR5, para ganhar mais 5% é só pagar em boleto!


O que fazer em Kuala Lumpur?

No geral, achei Kuala Lumpur uma cidade bem grande mas com atrações turísticas um tanto quanto limitadas. A seguir, farei uma listinha com os lugares que visitei em alguns outros que ouvi falar e acho que pode ser uma boa opção para quem tem mais tempo na cidade e arredores.

KL Tower & Skybox

A KL Tower é, sem dúvidas, um dos principais pontos turísticos de Kuala Lumpur. Aposto que você já viu na internet fotos de pessoas sentadas em um piso de vidro! Então, é na Skybox que você tem essa experiência e o valor por pessoa (incluindo o observatório do prédio) é de 99 MYR por pessoa. Sugiro que você tente ir na parte da tarde e durante a semana. Eu fui em janeiro e foi bem tranquilo. Eles distribuem senhas e cada pessoa pode ficar até 2 minutos na caixa. Mas, calma, que existem 2 caixas e você pode pedir quantas senhas quiser!

Petronas Towers

É engraçado pensar que o maior cartão postal da Malásia é uma construção, mas sim, é incrível como as duas torres de X m de altura se transformaram em um ponto turístico. Elas ficam cheias de turistas tanto de manhã quanto de noite e o grande desafio é conseguir uma foto com as torres inteirinhas. Ah! Ao lado das Petronas, tem um super shopping de luxo com todas as grandes marcas do mundo da moda, além de muitos restaurantes e até mercados. Se você cruzar o shopping, você sairá em um lago onde acontecem todos os dias um mini show das fontes coloridas.

Batu Caves e Dark Cave

Já pensou como seria um templo hindu dentro de uma caverna? Então, bem pertinho do centro de Kuala Lumpur você consegue visitar as famosas Batu Caves. Para chegar até lá é bem fácil e barato. Basta você pegar um metrô até a estação central de Kuala Lumpur (você paga por estação andada) e depois um trem até as Batu Caves que custa 2,40 MYR. Não tem erro! Não levei nem 1 hora e a estação já sai praticamente dentro da atração turística.

Ao lado das Batu Caves, tem também a Dark Cave. Você pode contratar um tour guiado na hora e pagar cerca de 70 MYR por pessoa. Infelizmente, eu não sabia desse tour e quando eu cheguei lá por volta das 17:30 a caverna estava fechando.

Ah! Agora as escadarias da caverna foram pintadas e você consegue arrasar nas fotos. O melhor horário para fotografar é na parte da tarde. O sol fica bem de frente e as escadas ficam lindonas e super coloridas.

Dica: cuidado com os macacos que ficam dentro da caverna. Em hipótese alguma leve comida ou tente se aproximar deles para tirar fotos. Eu achei eles bem violentos e vi alguns turistas sendo atacados.

Caminhar pelas lojas do centro comercial

Como toda cidade grande que se preze, Kuala Lumpur é o paraíso das compras. Recheado de grandes lojas como Sephora, Armani e similares até as famosas lojas de chineses com preços imbatíveis, ou seja, andar pelo centro da cidade é uma aventura e tanto. Eu gosto muito de caminhar pelo comércio para observar as pessoas e conhecer um pouco do lugar que eu visito. Mas, sei que pra muita gente, esse pode ser um passeio um tanto quanto sem graça. Mesmo assim, fica a dica pra vocês (risos).

Mais atrações

  • Passeio do Rio de Vagalume;
  • Jantar no Restaurante Atmosphere 360;
  • Templo Sri Mahamariamman;
  • Templo Thean Hou;
  • Chinatown (Petaling Street);
  • Little India.

Onde ficar?

Na hora de reservar a minha hospedagem, eu optei em ficar bem perto das Petronas e da KL Tower. Procurei uma hospedagem bem localizada, onde eu pudesse fazer tudo a pé. Eu fiquei hospedada em um prédio famoso de lá, chamado Vortex e curti demais a experiência e a região. Era bem pertinho de tudo e, realmente, só peguei metrô para ir até as Batu Caves.

A seguir, vou listar algumas opções de hospedagem bem perto de onde fiquei que cabe no orçamento dos mais diversos tipos de viajantes:

Airbnb: Spacious Studio Home with a View; Cozy KL City Studio with Free Bus and Wifi; The Robertson N27 1BR 3Pax KLCC/KL Tower View;
Hostel:
Summer Suite KLCC @ Dorms; BackHome Kuala Lumpur; 1001 Nights Mix Dorm KLCC;
Hotel:
iBis Kuala Lumpur City Centre; InterContinental Kuala Lumpur; Four Seasons Hotel Kuala Lumpur;

DICA: Ganhe R$ 130 de desconto na sua primeira reserva no Airbnb. Clique aqui e use o meu cupom de desconto!!!


Quando ir?

O clima nessa região não costuma variar, então você tem mais liberdade para escolher as datas e pode visitar à cidade quando quiser!

Localizada perto da linha do Equador, suas estações não são nada definidas. É sempre calor e o período de chuvas ocorre entre outubro e abril, que são geralmente concentradas mais do meio para o final da tarde.

Por ser uma cidade muito miscigenada, assim como o país, as diferenças culturais são celebradas também através do calendário comemorativo da cidade, como o Ano Novo e o Ano Novo Chinês. Por conta disso, existem feriados quase o ano inteiro, geralmente com exceção dos meses Março, Abril e Julho, dependendo do ano. Como as datas podem mudar, vale conferir durante seu planejamento aqui.


Quanto tempo ficar?

Uma das coisas que reparei é que Kuala Lumpur é um hub de voos para vários lugares da Ásia como Filipinas e Indonésia. Por isso, fazer uma conexão longa ou até mesmo dar uma paradinha em Kuala Lumpur é super comum entre as pessoas que viajam pelo sudeste asiático. Os viajantes costumam ficar entre 1 e 2 dias na capital e, confesso que para mim é tempo mais do que suficiente para conhecer os principais pontos turísticos de Kuala Lumpur.

No meu caso, eu optei em fazer uma parada de 5 dias em Kuala Lumpur. Eu queria descansar, lavar a roupa, trabalhar um pouco e fazer atividades simples como: ver Netflix e cozinhar! Escolhi Kuala pelo excelente custo-benefício da cidade e adorei. Foi ótimo para recarregar as energias antes de Filipinas.


Quanto custa?

Em Kuala Lumpur, eu consegui manter os meus custos muito abaixo da média da viagem. Por estar em um Airbnb, eu consegui cozinhar e economizar bastante com transporte, já que fiz tudo andando. Por isso, meu gasto médio por dia em Kuala Lumpur, girou em torno de 17 dólares.

A seguir, estou listando os preços (janeiro 2018) de alguns itens para dar uma noção de preço mais real para vocês.

  • Grab até o aeroporto: 65 MYR
  • Água de 1,5l: 2,80 MYR
  • Mc Donalds (Mc Lanche Feliz): 8,95 MYR
  • Coca-cola (no mercado): 1,80 MYR
  • 1 Banana (7 eleven): 1,50 MYR
  • Smothie de fruta: 7 MYR
  • Refeição em restaurante: 15 MYR
  • Chip de internet ilimitada (30 dias): 30 MYR

Meus gastos

Durante a viagem, eu registrei os meus gastos individuais e, a seguir, eu vou listar meu orçamento nesses 6 noites e 5 dias que estive em Kuala Lumpur.

Alimentação: R$ 129
Tranporte: R$ 102
Passeios: R$ 95
Hospedagem: R$ 202 (valor dividido por 2, já que eu estava quarto duplo)
Compras: R$ 11
Chip internet: R$ 18 (valor dividido por 2, já que foi 1 chip pra 2 pessoas)
__________________________
TOTAL = R$ 557 por pessoa / R$ 111 por dia

Dicas e curiosidades

  • Leve adaptadores de tomada para Kuala Lumpur, principalmente, se você tiver muitos eletrônicos para carregar. A tomada por lá é aquela de 3 pinos (2 deitados e 1 em pé);
  • Baixe o aplicativo Grab no seu celular, ele é o Uber aqui da Ásia e tem preços muito bons;
  • Evite pegar táxi, muitos taximetros são adulterados. O melhor é usar aplicativos de transporte como o Grab que funciona em quase todo o sudeste asiático;
  • Em Kuala Lumpur você encontra muitas lojas Seven Eleven e foi em uma delas que encontramos o chip de internet ilimitado por 30 MYR. Eu dividi com um amigo, nós roteamos a internet um para o outro e saiu 15 MYR por pessoa, foi uma opção muito mais barata que no aeroporto;
  • Não tem problema usar roupa curta nos lugares normais, mas para visitar pontos turísticos religiosos é preciso se cobrir por respeito;
  • Ah! Prove as comidas de rua, tem preços bem legais e comidas de todos os lugares!

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: TourOn e Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguro e Seguros Promo
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Dinheiro pro exterior: Transferwise

Sobre o autor

Amanda Antunes

Amanda Antunes

Olá! Eu sou Amanda. Sou publicitária, criativa e apaixonada por fotos e viagens. Ao todo foram 3 intercâmbios e 24 países visitados. São muitas histórias para contar, porque eu Prefiro Viajar!

Deixe um comentário