Quem segue o Prefiro Viajar nas redes sociais sabe que a Amandinha esteve recentemente em uma expedição ao Egito e a Dubai. O que quase ninguém sabe é que eu estive lá com ela e de lá eu decidi ir sozinha para Petra, Jordânia e para Baalbek, no Líbano. 

Muito se especula sobre essa região do mundo quando o assunto é uma mulher viajando sozinha. Existem muitas dúvidas quanto a questões de segurança, vestimenta, hospedagem, deslocamentos, valores, etc. Então se você tem vontade de viajar por essas bandas do mundo, mas está sem companhia ou tem medo e busca informações, continua lendo esse artigo onde eu te conto como foi a minha experiência.  

Nesse artigo você vai ler sobre:
Como chegar na Jordânia?
Como chegar em Wadi Musa, Petra?
Onde ficar em Wadi Musa?
Quando ir a Petra, Jordânia?
Como é a visita a Petra?
Onde comer em Wadi Musa?
Dinheiro na Jordânia
É seguro viajar sozinha?
O que vestir na Jordânia?
Existem muitos golpes contra turistas?


Como chegar na Jordânia?

Como eu comentei, eu já estava no Oriente Médio, então foi fácil. Peguei um voo curtinho de apenas uma 1 hora da cidade do Cairo para a capital da Jordânia, Amman. 

Saindo do Brasil não há voos diretos para a Jordânia, ou seja, você terá que obrigatoriamente fazer uma conexão em algum lugar da Europa ou do Oriente Médio. Existem várias empresas que realizam a rota, então você pode viajar via Emirates, Qatar Airways, Turkish Airlines, British Airways, dentre outras. O valor da passagem vai variar de acordo com a época do ano que você decidir ir.

Visto

Chegando no país se encaminhe para a imigração. Brasileiros precisam de visto, mas este pode ser tirado no próprio aeroporto. Eu preferi já chegar na Jordânia com o visto em mãos. Se esse for o seu caso, procure o Consulado da Jordânia em São Paulo e siga as instruções disponibilizadas no website: http://jordania.org.br/site/consular_service.html 

Valor do visto: O meu visto de turismo, com direito a apenas uma entrada, custou US$ 58,00 dólares. Vale checar esse valor, pois pode ter havido algum ajuste. 


Como chegar em Wadi Musa, Petra?

Chegando em Amman você terá que se deslocar pelo menos 3 horas de carro/van/ônibus até chegar a cidade de Wadi Musa, onde fica Petra. Há um ônibus, chamado JETT Bus, que parte de Amman todos os dias às 6:30hrs e volta às 17hrs. O trajeto leva 4 horas até Wadi Musa e custa 11 Dinars jordanianos (equivalente a US$15,00). Você pode reservar seu assento online neste link.

Mini ônibus

Existem mini ônibus locais que também fazem o trajeto a partir das 9 da manhã. O que me foi informado é que eles não saem até que todos os assentos estejam ocupados. Com isso, não dá para prever o horário de chegada em Petra. Infelizmente não consegui descobrir o valor da passagem, mas acredito que seja ainda mais em conta que o JETT Bus.

Aluguel de carro

Há também a opção de aluguel de carro, por uma média de US$ 40,00 o dia. As estradas para Petra são boas e bem sinalizadas. Com um GPS fica fácil chegar até lá, mas vá preparado (a), pois boa parte do caminho é apenas o deserto e algumas vilas beduínas.

Transfer privado

Eu contratei um serviço de transfer privado através de uma agência de viagens do Brasil. Se você tiver com quem compartilhar o transfer, o valor ficará mais em conta. O valor médio de ida e volta de um transfer privado é entre US$ 250 e US$ 300.

Excursão local

Também é possível contratar uma excursão com grupos de operadores locais, no estilo bate e volta, saindo de Amman apenas para passar algumas horas em Petra. Eu não aconselho fazer isso pois acho que Petra tem muito a oferecer para ser vista apenas por 2 ou 3 horas, mas deixo a opção aqui para vocês. Os valores variam de agência para agência, mas custam aproximadamente $150.


Onde ficar em Wadi Musa, Petra?

Wadi Musa (na tradução Vale de Moisés) é uma cidade para todos os bolsos. Existem opções desde de albergues (com diárias a partir de US$ 13,00) até hotéis 5 estrelas de redes internacionais. Veja algumas opções baixo, lembrando que essas são apenas sugestões baseadas nas avaliações de hóspedes.

Hospedagem econômica:

Hospedagem standard: 

Hospedagem estilo luxo:


Quando ir a Petra?

Petra pode ser visitada em qualquer época do ano, no entanto, durante a primavera e o outono do hemisfério norte a temperatura é mais amena e agradável. Durante o verão (de junho a agosto) as temperaturas batem mais de 40˚C e isso torna o passeio menos prazeroso. Já de dezembro a fevereiro, as temperaturas caem e podem chegar a 0˚C. Tudo vai depender da sua tolerância com o frio ou o calor. 

Eu escolhi ir no final do mês de novembro e já estava friozinho (6˚C). Durante o dia a temperatura chegou a 18˚C, o que para mim é um clima bastante agradável.


Como é a visita a Petra, Jordânia?

Petra abre as 6:00hrs e fecha às 18:00hrs durante o verão. Durante o inverno abre as 6:00hrs e fecha as 16:00hrs. Se você quiser visitar o local sem ter que compartilhá-lo com (MUITAS) outras pessoas te aconselho a chegar entre 6:00 e 7:00 hrs. 

Chegando no centro de visitantes, você precisa comprar o ingresso que dá acesso a Petra. Existe a opção de ingresso para um dia por 50 JOD, para dois dias por 55JOD e para três dias por 60 JOD. O pagamento pode ser feito em dinheiro local ou cartão de crédito.

É necessário guia?

Se seu plano for contratar um guia, isso te custará mais 50 JOD para 2.5hrs de passeio. A contratação do guia não é obrigatória, você pode simplesmente pegar um mapinha de Petra (disponível em vários idiomas) e fazer a visita por conta própria.

O legal de ter um guia é que você entende melhor a história do lugar e entende Petra mais a fundo. Eu contratei um guia e dividi o valor com um outro turista que estava sozinho, ou seja, não saiu tão exorbitantemente caro.

Fizemos as duas primeiras horas do passeio com o guia, na rota principal (Main Route – 4Km), e depois passamos o resto do dia por conta própria. Petra tem várias outras rotas, o lugar é enorme e segundo o guia, para ver a cidade inteira são necessários 7 dias. Eu passei apenas dois dias.

Sobre a visita

Da porta de entrada até o Treasury (aquele ponto principal de Petra que se vê nas fotos) dá pelo menos uns 20 minutos caminhando rápido. Para quem tem problemas de mobilidade, existe a opção de contratar uma charrete puxada a cavalos ou montar um burrinho ou camelo. O valor desse deslocamento deve ser negociado a parte com o dono do animal.

Chegando no Treasury – primeiro momento UAU do passeio – você pode escalar pelo cantinho até uma espécie de mirante. Não é algo oficial, mas o pessoal sobe até lá, onde fica um senhor que montou uma espécie de tenda com uns tapetes e almofadas para a galera que deseja sentar ali para tirar fotos ficar um pouco mais confortável.

Ele vende chá (bem doce – porém gostoso) a 1 JOD. Você não é obrigado a pagar, mas é esperado por parte dele que você pague pelo “uso” daquela vista e daquele espaço que é (não oficialmente) considerado dele.

De lá você pode caminhar até as Tumbas Reais, Anfiteatro, Ruínas do Great Palace e finalmente o Monastério. O Monastério, na minha – humilde – opinião é tão bonito quanto o Treasury e infelizmente muitas pessoas pulam essa parte do passeio devido ao difícil acesso. Então, se você puder, vá! Vale a pena!

A subida para o Monastério varia da sua velocidade e condicionamento físico. Eu levei 45 minutos para subir. Tem gente que sobe em meia hora. Tem gente que sobe em 1 hora. Tem gente que só sobe no lombo do burrinho.

petra jordania

Ao longo do trajeto dá pra parar e descansar, apreciar a vista e até comprar uns souvenirs. Chegando lá, de frente pro monumento tem uma espécie de restaurante. Eu almocei por lá e paguei 6 JOD por um wrap de kebab e uma coca-cola. 

Banheiro em Petra

Existem banheiros espalhados pelo trajeto. Não são muitos, mas há e eles estão identificados no mapa que você pode pegar na entrada do passeio. Leve um lenço humedecido ou papel higiênico na bolsa, pois nem sempre há disponibilidade nos banheiros.   

Petra Iluminada

Do Monastério decidi voltar pro hotel, dar uma descansada para voltar a noite e ver Petra iluminada. A noite? Sim, a noite. Petra abre a noite 3 vezes por semana: segundas, quartas e sextas. O ingresso que dá acesso ao Treasury a noite não é o mesmo que você usa durante o dia, logo, se você quiser ver Petra iluminada a noite, terá que desembolsar mais 17JOD. 

Muita gente acha que não vale a pena ver Petra a noite. Eu acho isso algo muito pessoal e decidir ir para ver com meus próprios olhos. É legal? É. Vale a pena? Depende das suas expectativas. Se você for no intuito de tirar fotos maravilhosas, talvez você se decepcione. É difícil capitar as imagens sem tripé e uma câmera mais profissional. Tem MUITA gente e chega um ponto que fica desconfortável. Mas se me perguntarem se valeu a pena, eu digo que para mim, Lorrane, valeu sim.  

Dica importante: Vá com sapatos e roupas confortáveis. Petra é um verdadeiro sobe e desce, é pedra, terra e areia. Para você aproveitar o passeio é preciso estar usando roupas que se adequem ao lugar. Além disso, prepare-se para voltar para o hotel com as roupas e os sapatos bem sujinhos no fim do dia. Se você for a noite leva um casaco quente. Faz frio no deserto a noite.


Onde comer em Wadi Musa?

Existem dezenas de opções, desde de comidas típicas da Jordânia, até pratos adaptados para o paladar do estrangeiro. 

Se você for do estilo aventureiro e gosta de provar as comidas típicas locais, experimente o Mansaf e/ou o Gallaya. Restaurantes como o “My Mom’s Receipe”, “Red Cave” ou qualquer outro perto do portão principal de Petra servem esses pratos. Os pratos giram em torno de 12-16 JOD.

Se você prefere algo mais parecido com o que conhecemos no Brasil, há inúmeros estabelecimentos como o Pizza House,  Petra Night International, Yummy Bites, etc. Uma pizza custa em média 8 JOD.

Geralmente todos os restaurantes disponibilizam o cardápio nas portas, assim basta você ir caminhando e olhando opções e preços. 


Dinheiro e câmbio na Jordânia

A moeda na Jordânia se chama Dinar Jordano. Se você estiver viajando com dólares ou euros, não terá problemas para fazer câmbio no país. Lembrando que 1 Dinar Jordano equivale a um pouco mais de 1 dólar.

Se você não trocou dinheiro no aeroporto, não tem problema. Existem várias casas de câmbio em Wadi Musa. Eu não cheguei a trocar dinheiro, apenas fiz um saque no próprio aeroporto.

Se esse for o seu caso, existem vários caixas eletrônicos espalhados por Wadi Musa. Geralmente eles são de bancos locais jordanianos, mas todos têm as bandeiras VISA, Mastercard e American Express.

Boa parte dos estabelecimentos aceitam cartão de crédito internacionais. Eu paguei minhas refeições e todos os souvenirs que comprei direto no cartão e o dinheiro que havia trocado na moeda local usei para comprar os ingressos, pagar o guia e dar as gorjetas (sempre) esperadas.


É seguro viajar sozinha para Petra, Jordânia?

Sim, eu viajei sozinha e não, eu não achei a Jordânia perigosa. Na verdade, achei mais segura do que outros países do Oriente Médio, mas hoje em dia, não existe país 100% seguro, gente. O que posso dizer é que em momento algum me senti assediada.

Passei pela imigração sem ser questionada porque estava viajando sozinha, fui pega no aeroporto por um motorista que foi extremamente educado comigo, interagi com os locais em restaurantes, no hotel, em lojas e em farmácias e todos foram muitos respeitosos comigo. 

Passei 3 horas na ida e 3 horas na volta em um carro apenas com o motorista (total desconhecido), atravessando o deserto (na volta, de madrugada) e em momento algum me senti em perigo iminente.

Fiquei com medo? No começo sim. Assim como eu tenho medo de entrar no carro de um desconhecido no Brasil sem saber para onde exatamente estou indo. Isso me impediu de viajar? Não.

Eu pesquisei bastante sobre a empresa que contratei, peguei referências e passei os contatos para meus amigos e familiares. Era o que dava para fazer e foi o que eu fiz. Essa foi a minha experiência e eu só posso falar dela. Isso quer dizer que a Jordânia é um país 100% seguro? Não, mas no geral não vi nada que me fizesse ficar com medo.

E o assédio?

Nós estrangeiras temos que praticar a paciência. É muito comum, em menos de 1 minuto de conversa com você, eles perguntarem: “De onde você é?”, “Você é casada?”… e por aí vai. Um ponto positivo é que eles não são insistentes. Se você fechar a cara ou der uma resposta mais grosseira, eles param imediatamente.

É possível sair do hotel para fazer compras nas lojas / supermercados?

Sim, é possível. Nas duas noites que fiquei em Petra eu saí sozinha para jantar, ir à farmácia, ao mercado e lojinhas de souvenir e não tive problema algum. Os vendedores vão te chamar para entrar nas lojas, mas isso lá é normal. É a forma deles de vender.

É seguro pegar taxi nas ruas?

É seguro sim. Como no Brasil, negocie o valor antes de subir ao taxi e tente usar o Google Maps para observar o caminho. Os taxistas percebem que você é turista e te levam para lojas ou rotas muito mais longas para poder cobrar mais. Se não gosta de negociar, no hotel há taxis privados e você pode solicitar o serviço pra evitar o estresse.


O que vestir na Jordânia?

Estando em um país do Oriente Médio é sempre importante respeitar a cultura e religião do povo local. Isso significa que se você, mulher, for a Jordânia precisará usar a abaya e cobrir a cabeça? Não.

Mas acho que é de bom tom não usar decotes profundos, roupas muito curtas ou transparentes. Isso chama muito atenção e é um chamarisco para assédio na rua, portanto pense bem no que você vai colocar na mala.

A maneira de se vestir na Jordânia é bastante parecida com outros lugares do mundo como Índia e o Egito. Aqui no Prefiro Viajar a Amandinha fala um pouco mais sobre que tipo de roupa usar no Egito. Também vale a leitura!


Existem muitos golpes contra turistas?

Assim como em Barcelona ou Paris, sempre tem um espertinho que tenta sim se aproveitar dos turistas e aplicar golpes que são velhos conhecidos. Entre eles os que eu vi foram:

  • As pessoas que pedem pra tirar ou aparecer na sua foto e te cobram por isso; e
  • O típico passeio de burro/camelo que custa 10 dólares pra subir e 50 dólares para descer;

Mas isso são coisas que a gente consegue evitar, então não entre em pânico e desista de visitar Petra por causa disso.

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB (R$170OFF) e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguros, SafetyWing e Seguros Promo (5%OFF)
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Chip internacional com desconto: América Chip (10%OFF)

Sobre o autor

Lorrane Sengheiser

Lorrane Sengheiser

Prazer, eu sou a Lorrane, mais uma brasileira pelo mundo e nômade por natureza. Depois de morar nas 5 regiões do Brasil, decidi me aventurar pelo mundo. Espero compartilhar um pouco das minhas experiências. Quem quiser me acompanhar, pode seguir o @lorrane_sengheiser no IG ou acompanhar meus textos pelo blog Brasileiras Pelo Mundo. Vem comigo!

Deixe um comentário