Ásia Estudar fora Intercâmbio

Intercâmbio em Singapura: bolsa de pós-graduação, custo de vida e dicas

intercambio universitario singapura
Thália Gama
Escrito por Thália Gama

Oi gente aqui é a Thália, sou de Belém e mudei para São Paulo para fazer pós-graduação em Botânica, durante meus estudos surgiu a oportunidade de fazer um intercâmbio em outro país pelo Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior, mais conhecido como PDSE, e é claro que eu não ia perder essa oportunidade e eu fui fazer Intercâmbio em Singapura.

Decidi ir para Singapura, um dos tigres asiáticos e, confesso que não foi difícil escolher esse lugar, primeiro porque um dos meus objetos de estudo eu poderia encontrar lá, segundo porque meu namorado morava lá e terceiro porque o país é incrível.

Sobre Singapura

Singapura ou Cingapura é uma cidade-estado, tipo Mônaco e Vaticano, o país é bem pequeno e chega a ser menor que a cidade de São Paulo, no entanto seu PIB é um dos melhores do mundo.

Singapura é conhecida carinhosamente como Lion City (pois seu nome significa cidade leão em malaio), Garden City (por ter bastante verde) ou Little Red Dot (pois o país é tão pequeno que chega a ser apenas um pontinho vermelho no mapa).

singapura intercambio

O Intercâmbio Acadêmico em Singapura

Meu intercâmbio foi do tipo acadêmico/universitário, o que significa que NÃO foi financiado pelo meu bolso ou pelo bolso dos meus pais, o custo do meu intercâmbio foi pago por uma fundação de dentro do Ministério da Educação e Cultura (MEC) no Brasil chamada CAPES.

Mas como tudo que é bom (e de graça) dá trabalho, eu tive que preencher alguns pré-requisitos para participar do programa:

  • Estar regularmente matriculada em algum programa de doutorado.
  • Escrever um projeto para desenvolver no exterior.
  • Ter uma carta de aceite do professor e instituição que me aceitariam no outro país.
  • Ter inglês fluente.
  • Já ter desenvolvido pelo menos um ano de doutorado no Brasil.

E graças à Dios eu consegui todas as cartas e preenchi todos os pré-requisitos, submeti, e em um mês recebi o resultado de que tinha sido aprovado. Em três meses eu estaria viajando para o outro lado do mundo. Imagina a minha felicidade!

Gente, vale lembrar que várias empresas têm programas de intercâmbio para universitários. Todo o ano o Santander abre inscrições para o programa deles que chama Santander Universidades, vale a pena conferir. Existe também a possibilidade de você ir por um programa do exterior, como é o caso do Fulbright (Governo americano).

Como funciona um intercâmbio com bolsa de estudos?

O intercâmbio “patrocinado” que eu fiz, funciona da seguinte maneira: o governo lhe paga uma quantia mensal, o seguro saúde, o auxílio deslocamento (passagem aérea), e o auxílio instalação (um mês a mais para você alugar o local que vai ficar).

Eu fiquei em Singapura por 5 meses, então existe uma regra de que se você vai ficar mais de seis meses no lugar de destino você tem que abrir uma conta em um banco local, no qual vai por mês receber seu “salário”, mas se ficar até seis meses ou menos o governo deposita todo o dinheiro de uma vez na sua conta! Me achei rica quando recebi a bolada toda, mal sabia o que me esperava pela frente.

Salário mensal

Aqui em baixo tem uma tabela de quanto você receberia por mês dependendo do lugar que você vai. No entanto algumas cidades possuem um custo mais elevado que outras, como é o caso de Singapura, então eles adicionam 400 dólares por mês.

Tabela mostrando os valores da bolsa de doutorado sanduíche pelo programa da CAPES

Vale lembrar que eu recebi tudo em real (R$) na minha conta do Brasil e que a moeda utilizada em Singapura é o dólar de Singapura (S$), perdi bastante grana convertendo as moedas, mas não tinha outro jeito.

Custo de vida em Singapura

Depois de receber o dinheiro eu tinha que organizar todo o resto, alugar um local para ficar, procurar passagem e seguro saúde. Achar um local para ficar foi a etapa mais difícil, pois apartamentos, mesmo que pequenos em Singapura são muito caros, então o jeito era alugar um quarto (~S$1000), mas lembra que eu falei que meu namorado estava lá?

apartamento em singapura

Pois é, decidimos alugar uma kitnet juntos, perto do local onde eu iria desenvolver a minha pesquisa. O valor da kitnet era S$2000 (dólar de Singapura), que na época era mais ou menos R$4500!!!

Contas de água, luz e internet estavam inclusas no valor, mas mesmo assim o preço era absurdo para quem estaria recebendo só US$1700. Então eu e meu namorado dividimos o aluguel, e assim ainda sobrava uns dinheiros para alimentação, transporte, diversão e é lógico viagens pelo sudeste asiático.

Economizando em Singapura

O custo de vida e Singapura é alto em geral, mas existem várias maneiras de levar uma vida mais econômica aqui.

Comida

Se você não tem problema com a culinária asiática já está a dez passos à frente, pois as comidas locais são bem baratas aqui, em torno de S$3 – 6 por refeição.

Transporte

O transporte público é excelente e justo, digo isso porque você consegue ir em qualquer lugar e as tarifas são cobradas de acordo com a distância do seu percurso, tanto no metrô como nos ônibus.

Diversão

No quesito diversão tem como economizar, apesar de ser mais difícil, pois Singapura tem muitas atrações custosas.

Aqui tem vários parques, templos e muitas atividades gratuitas. Todo o mês têm concertos no Jardim Botânico, toda noite tem show de luzes em frente ao Marina Bay Sands e no Gardens by the Bay, e sempre tem algum festival acontecendo.

jardim botanico singapura

Caso você tenha dinheiro sobrando tem que aproveitar o máximo possível do país. Vá aos barzinhos e festas, faça massagens, passe um dia na Universal Studios, vá aos museus, enfim… o que não falta é lugar para conhecer.

Como eu estava aqui para estudar, todos os dias eu tinha que ir para o Jardim Botânico, pois era lá que o meu supervisor estava e também era onde meu projeto estava sendo desenvolvido. Então das 8:30 às 17:30 eu ficava lá, mas todos os finais de semana eu fazia algo diferente. E quais são os lugares que eu mais gosto desse país?

Dicas úteis para o seu intercâmbio

  1. O melhor lugar para achar moradia é pelo Property Guru, Rest in Singapore ou pelos grupos Facebook mesmo, tem um grupo chamado Brasileiros em Cingapura, onde o pessoal super se ajuda;
  2. Assim que chegar em Singapura compre o ez-link card, é o cartão de ônibus e metrô utilizado em Singapura, com ele você consegue desconto nas passagens e não perde tempo comprando tickets. Em qualquer estação de metrô você consegue comprar o cartão. Singapura também oferece um cartão especial para turistas, chamado de Singapore Tourist Pass, você pode comprar de 1, 2 ou 3 dias e aproveita viagens ilimitadas pagando S$6,70 por dia;
  3. Singapura tem clima tropical, portanto é quente e úmido. MUITO ÚMIDO. Sempre ande com garrafa de água (a água da torneira é potável), chapéu e protetor solar;
  4. Não traga real para trocar aqui, é difícil de achar casa de câmbio que troque por real, apesar de eu já ter achado uma, mas é tão caro que não compensa. Melhor trazer dólar dos EUA mesmo.

Estou morando em Singapura de vez! Se vier aqui entra em contato comigo para passearmos juntos. Quem quiser mais dicas entra lá no meu blog 13stamps. Espero que tenham gostado de viajar um pouco comigo. Até mais!

 Você curte as minhas dicas? Então já segue o @prefiroviajar no Instagram pra acompanhar as minhas viagens em tempo real! 

VAI VIAJAR? ENTÃO RESERVE AQUI!

Você sabia que quando você faz uma reserva com um link aqui no blog, nós ganhamos uma pequena comissão? Você não é taxado a mais por isso e ainda ajuda o Prefiro Viajar a produzir mais artigos de qualidade! Então, bora reservar?

Passeios e ingressos: TourOn e Get Your Guide
Hospedagem: BookingAirBnB e Hoteis.com
 Seguro viagem: Real Seguro e Seguros Promo
 Passagens aéreas baratas: Passagens Promo
 Aluguel de carro: Rent Cars
 Dinheiro pro exterior: Transferwise

Sobre o autor

Thália Gama

Thália Gama

Thália Gama, bióloga e aventureira, que ama plantas, chocolates e viagens. Depois de uma viagem muito especial, conheceu um singaporeano. Os dois se apaixonaram, e agora ela vive do outro lado do mundo contando histórias do país que lhe recebeu de braços abertos. Para saber mais dessa loucura me acompanhe nas redes sociais.

1 comentário

Deixe um comentário